15 de abril de 2019

Biosev participa do VIII Fórum Internacional e Exposição da Abisolo

Biosev participa do VIII Fórum Internacional e Exposição da Abisolo

A Biosev foi uma das convidadas para o último Fórum Internacional e Exposição da Abisolo, realizado entre os dias 10 e 11 de abril em Campinas (SP). O gerente de Desenvolvimento Agronômico e Tratos Culturais, Carlos Eduardo Faroni, foi o responsável por representar a companhia e apresentar seus resultados de adubação foliar em cana-de-açúcar.

O evento, organizado pela Abisolo (Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal), é um dos maiores eventos da indústria de fertilizantes minerais e orgânicos para plantas, além de bioestimulantes e outros produtos.

Em sua palestra, Faroni destacou temas técnicos relacionados ao setor sucroenergético, a necessidade de aumento de produtividade e qualidade dos canaviais e estratégias para redução de custos de produção por tonelada de cana para o aumento da rentabilidade do negócio.

A adubação foliar é hoje uma das principais ferramentas para aumento de produtividade em praticamente todas as grandes culturas, complementando a adubação via solo. São aplicados nutrientes nas folhas das plantas, os quais são absorvidos e utilizados no acúmulo de biomassa. No setor sucroenergético, essa modalidade de adubação é realizada de outubro a fevereiro, no período de maior crescimento da cana-de-açúcar (primavera/verão). A aplicação é realizada por equipamentos terrestres, mas, em sua maior parte, por aplicações aéreas, com o uso de aeronaves agrícolas.

A Biosev começou a estudar essa prática de manejo na safra 2014/15, com o tratamento de 10 mil hectares e ganho de produtividade na ordem de 10 toneladas de cana por hectare em relação às áreas testemunhas. O sucesso se manteve em aplicações posteriores, e na safra 2018/19 a adubação foliar foi realizada em 130 mil ha da companhia. Há variações nas respostas em produtividade dependendo da época de aplicação, do clima, da variedade, do solo, da idade do canavial, etc. Contudo, as respostas sempre são positivas e esse é um manejo que tem sido adotado em larga escala por todo o setor.

Além dos ganhos em produtividade, a nutrição foliar também melhora o balanço nutricional da planta, o que impacta diretamente na produção e acúmulo de açúcares na época de maturação da cana, conferindo muito mais qualidade à matéria-prima que chega às unidades industriais. No evento, o professor Dr. Carlos Crusciol, da Unesp de Botucatu, apresentou resultados de pesquisas realizadas nas maiores empresas do setor, inclusive na Biosev, comprovando os benefícios no ATR com o uso da nutrição foliar aplicada antes e conjuntamente aos maturadores.

Nessa modalidade de adubação, em média, há um retorno de R$ 4,00 para cada R$ 1,00 investido, dependendo dos custos dos fertilizantes, da operação de aplicação e da geração de receita com o volume de açúcar por hectare (TAH) adicional obtido.